Vídeos de pesca em água salgada e dicas de especialistas

Correntes de pesca, cumes e declives

pesca drop offs correntes cristas dicas técnicas

Declives de pesca, correntes de água e cordilheiras subaquáticas

Declives de pesca, cumes e correntes de água

Compreender a topografia do terreno, como os contornos do fundo podem afetar a água e o comportamento dos peixes que a habitam pode ajudá-lo a direcionar seus esforços da maneira mais eficaz. Neste artigo, exploraremos e discutiremos como identificar e pescar declives, correntes e cordilheiras em áreas costeiras.

Desembarques de pesca, correntes e cordilheiras subaquáticas

O que é pescar um drop-off?

Declives são áreas onde a profundidade da água diminui rapidamente, criando um declive acentuado que os peixes costumam usar como zona de transição entre águas rasas e profundas. As quedas podem ser encontradas em uma variedade de áreas costeiras, incluindo baías, portos e estuários. Eles também podem ser encontrados perto da costa, onde a profundidade da água diminui rapidamente a partir da praia.

Ao pescar em um declive, é importante primeiro identificar a profundidade em que os peixes estão. Isso pode ser feito com um localizador de cardumes ou usando um gráfico de profundidade para determinar a profundidade da queda.

Depois de saber a profundidade em que os peixes estão, você pode escolher a técnica de pesca apropriada e a isca para atingi-los.

Se você estiver pescando com iscas, tente lançá-las além da queda e recuperá-las lentamente ao longo da encosta. Se você estiver usando isca viva, tente suspendê-la logo acima da queda para atrair os peixes que estão presos a essa profundidade. Lembre-se de que os peixes podem estar em diferentes profundidades ao longo da queda, portanto, pode ser necessário ajustar sua isca e técnica de acordo.

As quedas de pesca e as mudanças de elevação podem ser uma maneira eficaz de atingir uma variedade de espécies de peixes. Essas estruturas subaquáticas geralmente fornecem uma zona de transição entre águas rasas e profundas e podem criar áreas de aumento de corrente e turbulência, que podem atrair e reter peixes. Neste guia, discutiremos como identificar e pescar quedas e mudanças de elevação.

Guia para Capturar Peixe Vermelho

Identificando Quedas e Mudanças de Elevação

Quedas e mudanças de elevação podem ser encontradas em uma variedade de ambientes aquáticos, incluindo rios, lagos e oceanos. Eles podem ser identificados usando uma variedade de métodos, incluindo gráficos de profundidade, sondas e observações visuais.

Os gráficos de profundidade podem ser uma ferramenta útil para identificar quedas e mudanças de elevação. Esses gráficos fornecem informações sobre a profundidade e a estrutura do ambiente subaquático, incluindo a localização de quedas e mudanças de elevação. Fishfinders, que usam sonar para detectar estruturas subaquáticas, também podem ser úteis para identificar quedas e mudanças de elevação. Finalmente, observações visuais, como procurar mudanças na cor da água ou detectar áreas de aumento de corrente e turbulência, também podem ser úteis na identificação dessas estruturas.

Quedas de pesca e mudanças de elevação

Depois de identificar uma queda ou mudança de elevação, é hora de começar a pescar. Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a capturar peixes nessas áreas:

Desembarques de pesca

As entregas de pesca podem ser uma forma eficaz de atingir uma variedade de espécies de peixes. Estas estruturas subaquáticas proporcionam frequentemente uma zona de transição entre águas rasas e profundas e podem criar áreas de corrente e turbulência aumentadas, que podem atrair e reter peixes pedadores e a sua fonte de alimento. Vamos explorar como identificar e pescar quedas e mudanças de elevação.

Identificando Desistências

As quedas podem ser encontradas em uma variedade de ambientes aquáticos, incluindo rios, lagos e oceanos. Eles podem ser identificados usando uma variedade de métodos, incluindo gráficos de profundidade, sondas e observações visuais.

Cartas Topográficas de Profundidade

Os gráficos de profundidade podem ser uma ferramenta útil para identificar quedas e mudanças de elevação. Esses gráficos fornecem informações sobre a profundidade e a estrutura do ambiente subaquático, incluindo a localização de quedas e mudanças de elevação.

Localizadores de peixes

Fishfinders, que usam sonar para detectar estruturas subaquáticas, também podem ser úteis para identificar quedas e mudanças de elevação. Finalmente, observações visuais, como procurar mudanças na cor da água ou detectar áreas de aumento de corrente e turbulência, também podem ser úteis na identificação dessas estruturas.

Escolha a isca e a técnica certas:

O tipo de isca e técnica que você usa dependerá da espécie de peixe que você está mirando e das condições em que você está pescando.

Quedas de pesca e mudanças de elevação

Desembarques de pesca: Posicione-se corretamente:

Ao pescar uma queda, posicione-se corretamente para aumentar suas chances de sucesso. Se você estiver pescando na costa, pode lançar sua isca além da queda ou mudança de elevação e recuperá-la lentamente ao longo da encosta. Se você estiver pescando de um barco, você pode querer posicionar-se apenas a montante ou contra o vento da estrutura e deixar a corrente levar sua isca até o peixe.

Preste atenção à corrente: Quedas e mudanças de elevação geralmente criam áreas de aumento de corrente e turbulência, que podem atrair e reter peixes.

Pesca em Diferentes Correntes de Água

As correntes são outro fator importante a considerar ao pescar áreas costeiras. Eles podem ser causados ​​por marés, vento ou movimento da água através de canais e enseadas. As correntes podem criar redemoinhos e áreas de turbulência que os peixes costumam usar a seu favor quando procuram comida.

Ao pescar em correntes, é importante entender como elas estão se movendo e onde os peixes provavelmente estarão.

Os peixes geralmente ficam do lado de fora de correntes fortes, onde podem esperar que a comida seja carregada até eles. Eles também podem ser encontrados em áreas de turbulência criadas pela corrente, onde podem se alimentar de presas desorientadas.

Para pescar em correntes, pode ser necessário ajustar sua isca e técnica para garantir que ela permaneça na zona de ataque por tempo suficiente para atrair um peixe. Você também pode precisar usar pesos mais pesados ​​para evitar que sua isca se desloque muito rio abaixo. Lembre-se de que os peixes podem ser mais ativos durante certas partes do ciclo da maré, portanto, pode ser necessário ajustar seus horários de pesca de acordo.

Pescar em correntes de água mais fortes pode ser um desafio, mas também pode ser uma experiência altamente gratificante para os pescadores. Esteja você pescando em correntes rápidas ou lentas, entender como se posicionar e posicionar sua isca pode aumentar muito suas chances de sucesso. Vamos explorar como pescar em correntes de água, incluindo correntes rápidas e fortes, correntes lentas e como se posicionar em torno de estruturas.

Pesca de Tarpon

Pesca em Correntes Rápidas e Fortes

Ao pescar em correntes rápidas ou fortes, é importante usar equipamento adequado para lidar com as condições. Pesos mais pesados ​​e linhas mais fortes podem ser necessários para manter sua isca na zona de ataque e evitar que ela seja carregada pela corrente.

Uma técnica eficaz para pescar em correntes rápidas é posicionar-se a montante de estruturas, como rochas ou estacas de pontes. (Use um motor de pesca, postes de energia ou uma âncora para evitar que a corrente caia na estrutura.) A corrente levará sua isca para essas estruturas, onde os peixes predadores geralmente esperam que a presa seja carregada até eles. Tente usar iscas que imitam iscas, como colheres ou gabaritos, que podem ser recuperados rapidamente para corresponder à velocidade da corrente.

Outra técnica eficaz é usar iscas vivas, como camarão ou peixe-isca, e suspendê-las logo acima do fundo do rio ou córrego. Isso manterá sua isca na zona de ataque por períodos mais longos e pode ser particularmente eficaz para atingir peixes que se alimentam no fundo, como bagres.

Pesca em correntes lentas

Ao pescar em correntes lentas, é importante ajustar sua técnica e isca para corresponder às condições. Pesos mais leves e linhas mais finas podem ser apropriados para permitir que sua isca se mova naturalmente na água.

Uma técnica eficaz para pescar em correntes lentas é usar iscas vivas ou iscas que imitam outras pequenas presas. Essas iscas podem ser lançadas rio acima e deixadas à deriva naturalmente com a corrente, imitando o comportamento de presas naturais. Como alternativa, você pode usar uma recuperação lenta para imitar o movimento de pequenos peixes ou insetos.

Dicas de pesca: Posicionamento ao redor das estruturas

Ao pescar em correntes de água, muitas vezes é eficaz posicionar-se perto de estruturas como rochas, troncos ou estacas de pontes. Essas estruturas podem criar redemoinhos e áreas de corrente mais lenta, onde os peixes costumam se reunir.

Ao se posicionar em torno de estruturas, é importante considerar a direção e a velocidade da corrente. Posicione-se a montante da estrutura, onde a correnteza levará sua isca até ela. Lance sua isca apenas a montante da estrutura e deixe-a flutuar naturalmente com a corrente em direção ao redemoinho ou corrente mais lenta. Isso aumentará suas chances de atrair peixes que estão esperando que suas presas sejam carregadas até eles.

Uma melhor compreensão de como ajustar sua técnica e se posicionar em torno de estruturas pode aumentar suas chances de sucesso ao pescar em correntes rápidas e lentas.

Pesca em cordilheiras subaquáticas

Ridges são estruturas subaquáticas que podem ser encontradas em áreas costeiras. Eles são frequentemente criados pelo movimento de areia e sedimentos e podem fornecer habitat para uma variedade de espécies de peixes. Os cumes podem ser encontrados em uma variedade de áreas costeiras, incluindo estuários, baías e recifes offshore.

Ao pescar cumes, é importante primeiro identificar a profundidade e a estrutura do cume. Os peixes podem estar presos nas laterais da cordilheira, onde podem esperar que o alimento seja levado até eles pela corrente. Eles também podem estar segurando no topo do cume, onde podem se alimentar de presas que estão protegidas pela estrutura.

Para pescar em uma cordilheira, tente lançar sua isca ou isca nas laterais ou no topo da estrutura. Preste atenção a quaisquer mudanças na profundidade ou estrutura da crista, pois muitas vezes podem indicar áreas onde os peixes estão presos. Lembre-se de que os peixes podem ser mais ativos durante certas partes do dia ou do ciclo das marés, portanto, pode ser necessário ajustar os horários de pesca de acordo.

Pescar em declives, correntes e cordilheiras da área costeira pode ser uma experiência desafiadora e recompensadora. Ao entender o comportamento dos peixes e a topografia da água, você pode direcionar seus esforços da maneira mais eficaz

Pesca de truta salpicada

O que são correntes de água?

As correntes de água são o movimento da água em uma direção específica. Eles podem ser causados ​​por vários fatores, como marés, vento, diferenças de temperatura e rotação da Terra. No oceano, as correntes podem ser superficiais ou profundas, e sua velocidade e direção podem mudar com o tempo.

Pesca na água corrente

As correntes de água desempenham um papel crucial na vida dos peixes, especialmente dos peixes predadores. Estas correntes podem ajudá-los a localizar e capturar presas, conservar energia e manter a sua posição na coluna de água. Exploraremos como as correntes de água afetam os peixes predadores e como eles as utilizam para encontrar alimento.

Peixes Predadores e Correntes de Água

Peixes predadores são espécies de peixes tipicamente maiores que caçam e capturam ativamente suas presas. Esses peixes, como o atum, o peixe-espada e o marlin, assim como muitos outros, costumam ser altamente móveis e requerem muita energia para pegar sua comida. As correntes de água podem ajudar esses peixes a economizar energia, fornecendo-lhes uma fonte de propulsão.

Peixes predadores costumam usar correntes de água para localizar suas presas. Eles fazem isso posicionando-se em áreas onde a corrente provavelmente carrega presas.

Por exemplo, um peixe predador pode se posicionar perto de uma queda, onde a corrente leva comida das águas mais rasas para as águas mais profundas.

As correntes de água também ajudam os peixes predadores a localizar cardumes de iscas. Cardumes de peixes-isca geralmente se movem com a corrente, e peixes predadores podem usar a corrente para segui-los e interceptá-los. Isso geralmente é visto em ambientes de oceano aberto, onde peixes predadores, como o atum e o peixe-agulha, seguem correntes que fluem ao redor de montes submarinos, cordilheiras subaquáticas e outros recursos que concentram peixes-isca.

PESCA EM ÁGUA SALGADA

Como os peixes predadores usam as correntes de água para caçar

Os peixes predadores usam diferentes técnicas de caça dependendo da espécie e do ambiente. Alguns peixes predadores, como barracudas e tubarões, nadam na corrente para aumentar sua velocidade e impulso, permitindo-lhes atacar rapidamente suas presas. Outros peixes, como o tarpão e o atum, usarão a corrente para se posicionar e esperar que suas presas venham até eles.

Peixes predadores também usam correntes de água para capturar suas presas. Isso geralmente é visto em áreas onde a água flui através de canais estreitos ou entre rochas. Os peixes predadores se posicionarão perto da área da corrente onde é provável que as presas sejam carregadas, como perto das bordas dos redemoinhos ou em áreas onde a corrente diminui. Quando a presa é carregada para a armadilha, o peixe predador ataca rapidamente.

As correntes de água desempenham um papel crítico na vida dos peixes predadores. Esses peixes usam as correntes para economizar energia, localizar suas presas e capturá-las. Compreender como os peixes predadores usam as correntes de água pode ajudá-lo a melhorar suas chances de sucesso ao pescar em áreas onde as correntes estão presentes.

Prestar atenção à corrente pode ajudá-lo a identificar as áreas onde os peixes podem estar.

Por exemplo, os peixes podem estar retidos fora de uma corrente forte, esperando que o alimento seja levado até eles, ou podem estar retidos em áreas de turbulência criadas pela corrente.

Quando lento, varie sua apresentação de pesca:

Os peixes podem ser meticulosos e nem sempre respondem à mesma isca e técnica. Variar sua apresentação alterando a velocidade de sua recuperação ou a cor e o tamanho de sua isca pode ajudá-lo a atrair mais peixes.

Os desníveis de pesca podem ser uma maneira eficaz de atingir uma variedade de espécies de peixes. Compreendendo e localizando essas estruturas subaquáticas usando a isca e a técnica corretas, você pode aumentar suas chances de sucesso e pescar mais peixes.

Escolha a isca de pesca certa e a técnica:

O tipo de isca e a técnica que você usa dependerão das espécies de peixes que você está mirando e das condições em que está pescando. Por exemplo, se você estiver mirando o robalo em uma queda profunda, pode usar um gabarito ou minhoca de plástico e pesque-o lentamente ao longo do fundo. Se você está mirando trutas em um riacho de montanha com mudanças de elevação, você pode querer usar uma mosca seca ou ninfa e pescá-la rio acima.

Posicione-se corretamente:

Ao pescar um declive ou mudança de elevação, é importante posicionar-se corretamente para aumentar suas chances de sucesso. Se você estiver pescando na costa, você pode lançar a isca além do declive ou da mudança de elevação e recuperá-la lentamente ao longo da encosta. Se você estiver pescando em um barco, você pode posicionar-se logo a montante ou contra o vento da estrutura e deixar a corrente levar sua isca até o peixe.

Preste atenção à corrente enquanto pesca:

Quedas e mudanças de elevação geralmente criam áreas de aumento de corrente e turbulência, que podem atrair e reter peixes. Prestar atenção à corrente pode ajudá-lo a identificar as áreas onde os peixes podem estar. Por exemplo, os peixes podem estar retidos fora de uma corrente forte, esperando que o alimento seja levado até eles, ou podem estar retidos em áreas de turbulência criadas pela corrente.

Varie sua apresentação de isca/isca de pesca:

Os peixes podem ser meticulosos e nem sempre respondem à mesma isca e técnica. Variar sua apresentação alterando a velocidade de sua recuperação ou a cor e o tamanho de sua isca pode ajudá-lo a atrair mais peixes.

Ficar Ligado,
Inscrever-se na Pesca Desembarcada

Nossos guias especializados compartilham dicas e técnicas, apresentando capturas emocionantes de espécies de peixes populares, como cantarilho, robalo e tarpão.

Desfrute de vídeos de alta qualidade capturando a emoção da pesca e os desafios no Golfo do México.